São Paulo, SP

Tel: (11) 2546-3674

Rua Professor Antonio de Castro Lopes nº 493

Explore

Associação

Diretoria

Prestação de Contas

Para Você

Sócios

Comunicados

Redes Sociais

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon

E-books

©  2020 por Associação Brasileira de Saúde Bucal Coletiva - ABRASBUCO

Orgulhosamente criado por Bridge Arts

Tel. + 55 (11) 2546-3674

HISTÓRICO

Gravar o registro da história da Associação Brasileira de Saúde Bucal Coletiva na dimensão dos fatos fundamentalmente políticos que, num dado momento, levaram a decisão de constituí-la é tarefa que ainda está em aberto, chamando a todos aqueles que, ao longos de anos, se colocaram em uma perspectiva contra hegemônica ao modelo tradicional de se pensar e fazer saúde bucal em nosso país, de apresentar suas contribuições, evidentemente, sob a ótica de suas percepções e vivências. Partindo desta perspectiva, não pretendemos, neste espaço, contar essa história, que está para ser escrita pelos que a protagonizaram. Queríamos apenas lembrar que esse fato é um episódio da luta e do desejo organizativo de muitos que anteriormente mergulharam na prática da saúde bucal, com a compreensão de que ela, enquanto componente de qualidade de vida dos grupos sociais, é direito de cidadania e responsabilidade do Estado, colocando-se no campo das políticas públicas.

Com tal propósito, muitos colegas, nos serviços, na academia, na militância em movimentos sociais e partidos políticos e mesmo em espaços das entidades de representação das profissões, em algum momento, por algum tempo, em função de conjunturas impeditivas ou mais favoráveis a construções de práticas sociais orgânicas aos interesses da maioria da sociedade, buscaram formas de articular militantes e trabalhadores vinculados a área, para melhor agir e mais eficazmente participar da dinâmica das relações econômico/polititicas/técnicas e sociais, onde se definem os saberes, as tecnologias, os valores e os princípios que norteiam os modos de se organizar para produzir e distribuir bens e serviços, entre os quais incluem-se os de saúde, portanto de saúde bucal.

Foi assim com a antiga Associação Brasileira de Odontologia Social (ABOS), com o Movimento Brasileiro de Renovação Odontológica (MBRO), com as tentativas de criar Grupo de Professores de Odontologia Preventiva e Social, com a constituições de Fóruns de Saúde Bucal Coletiva em alguns Estados, iniciativas essa que se somaram aos Encontros de Estudantes de Odontologia (ECEOS), aos Encontros Nacionais de Administradores e Técnicos em Serviços Públicos Odontológicos (ENATESPOS), aos Congressos Brasileiros de Saúde Bucal Coletiva (CBSBC) e as Conferências Nacionais de Saúde Bucal (CNSB), entre outras iniciativas de reunir, congregar, discutir, tirar posições e organizar para a intervenção na realidade, sempre numa perspectiva de compromisso e conseqüência com a busca de uma sociedade mais justa, humana e democrática, em que a saúde, em particular a saúde bucal, não se constituisse em fator de iniquidade, exclusão e exploração.

Neste e desse cenário surge a Associação Brasileira de Saúde Bucal Coletiva, em agosto de 1998, em Fortaleza no Ceará, em reunião paralela realizada durante o XIV ENATESPO e o III Congresso Brasileiro de Saúde Bucal. Na verdade, a vontade de constituí-la já havia se colocado informalmente durante o XIII ENATESPO realizado em Cuiabá, em Mato Grosso.

Coube ao Professor Jorge Alberto Cordon Portillo a iniciativa de dar curso a esta intenção.

Por meio de uma Comunicação datada de 30 de outubro de 1997, dirigida aos profissionais que de alguma forma se vinculavam a essa área, formalizava um convite de adesão, como sócio fundador, da então Associação de Odontologia em Saúde Coletiva, mediante manifestação até o dia 31 de dezembro de 1997, mediante uma contribuição que visava dar sustentação a produção de uma Revista – Ação Coletiva que teve quatro edições publicadas até o final de 1998. Registrava-se neste comunicado que uma Proposta de Estatuto da Entidade estaria sendo discutida em Reunião paralela ao XIV ENATESPO, ocasião em que se decidiria sobre a criação oficial da Associação com a participação de todo aqueles que se associassem a ela até o momento da Reunião. A Ata dessa Reunião registra que após demorados debates a criação da entidade foi aprovada, com 42 votos favoráveis, 4 votos contrários e duas abstenções. Na seqüência, elegeu-se uma Diretoria Provisória de três membros formada pelos Colegas Jorge Alberto Cordon Portillo, Fernando Molinos Pires Filho e Cecile Soriano Rodrigues, com mandato de um ano. Na ausência do Prof. Fernando Pires ficou acordado que o mesmo seria, posteriormente consultado, o que ocorreu com a impossibilidade de aceitação, em função do mesmo estar envolvido com a Direção Nacional do ANDES SN. Ficou essa Diretoria encarregada de divulgar a criação da Entidade, encaminhando aos sócios fundadores da mesma cópia do Projeto de Estatuto para posterior discussão e aprovação.

A necessidade de formalizar o Registro da Entidade e obter seu Cadastramento junto a Receita Federal, levou a que a aprovação do Estatuto se processasse mediante consulta aos sócios fundadores que dispuseram de um dado prazo para manifestação. Esta consulta foi realizada mediante documento encaminhado ao associados em 14 de maio de 1999, assinado pelo Presidente Jorge Cordon e pela Secretária Cecile S. Rodrigues. Esta medida garantiu a legalidade necessária até a próxima reunião da Entidade que ocorreu paralelamente ao XV ENATESPO realizado em setembro de 1999, no Rio de Janeiro.

Nessa ocasião foi eleita nova Diretoria para o período de setembro de 1999 a maio de 2002, constituída por um Presidente: Jorge Alberto Cordon Portillo, por uma Vice-Presidente: Cecile Soriano Rodrigues, por uma 1ª Secretária : Claides Abegg, por uma 2ª Secretária: Maria do Carmo Matias Freire e por uma Tesoureira: Luciana Bevenides. Em função de trabalho desenvolvido por essa Diretoria a Associação deu continuidade a publicação da Revista Ação sob a denominação de Revista Brasileira de Odontologia em Saúde Coletiva, constituindo um Conselho Editorial formado por um Editor Científico: Marco Aurélio Peres e um corpo de Editores Associados. A editoração da Revista recebeu apoio financeiro do CNPq e atingiu classificação Qualis C. Durante esta gestão, além da publicação de dois números da Revista editou-se um Boletim Ação Coletiva. Apoiou-se a realização de um Seminário Internacional de Promoção de Saúde “Prof. Aubrey Sheiham”, em Recife.

Durante o XVII ENATESPO e VI Congresso Brasileiro de Saúde Bucal Coletiva, em reunião paralela da Entidade realizou-se a eleição de nova Diretoria para a Gestão 2002/2004, tendo sido eleitos para a Presidência: Cecile Soriano Rodrigues; para Vice- Pesidente: Samuel Moyses; para Tesoureiro: Paulo Góes; para 1º Secretário: Fernando Pires e para 2º Secretário: Roger Celeste. Como tarefas desta gestão colocavam-se as questões relacionadas a busca de uma maior articulação entre a base do movimento e a Diretoria, ampliando o número de associados, regularizando o sistema de cobrança das anuidades, agilizando o sistema de comunicações por meio eletrônico, estimulando uma maior intervenção técnico política, garantindo um maior envolvimento da Diretoria com a organização dos ENATESPOS e Congresso e a continuidade e aprimoramento da publicação da Revista da Entidade. Apesar dos esforços realizados, várias situações dificultaram e de certa forma limitaram os resultados que se pretendia alcançar. Os mais graves relacionaram-se ao atraso na Editoração da Revista, apesar de ter-se garantido apoio da Universidade Federal de Pernambuco para publicá-la. Também a instalação da cobrança das anuidade mediante emissão de boleto eletrônico para pagamento bancário não funcionou a contento. Embora se tivesse criado uma página eletronica o sistema de acesso e comunicação entre os próprios sócios mediante senha individualizada, apresentou dificuldades técnicas. Nestas circunstâncias se chegou à III Conferência Nacional de Saúde Bucal, que embora tenha contato com o apoio de vários profissionais do quadro da Associação, inclusive da própria Diretoria, do ponto de vista institucional, não encontrou nela um protagonista efetivo, o que retrata que se falhou, também, em sua organização para intervenção política.

Tal situação, apresentada pela Diretoria em Reunião realizada paralelamente a Conferência, com a participação de expressivo número de participantes, mesmo frente as limitações de tempo, permitiu que importantes decisões fossem tomadas, na perspectiva de retomar-se a organização do movimento de saúde bucal coletiva e dar novos rumos as estratégias de reorganização da Entidade, com a possibilidade de, no XVIII ENATESPO, a realizar-se de 21 a 25 de abril de 2005, em Salvador, na Bahia se pudesse estabelecer um novo diagnóstico da situação , em função das medidas que viessem a ser implementadas por uma nova Diretoria que foi, na ocasião eleita, em caráter provisório, formada por um Presidente: Fernando Molinos Pires Filho, e por um grupo de colegas do Rio Grande do Sul, para facilitar o trabalho em equipe: Ângela Maas, Helenita Correa Ely, Maria Rita Lemos e Denis Dockhorn. Na mesma linha, pela conveniência de articular o trabalho da Direção com a organização do XVIII ENATESPO incorporou-se a essa Diretoria o Colega Carlos Alberto Lima da Silva, da Bahia, que está à frente da organização desse Evento.

Este é o momento presente. Nele vem-se procurando estabelecer condições mínimas para que em Oficina de Trabalho a realizar-se como parte da programação do XVIII ENATESPO, esta Diretoria “pro-tempore” possa apresentar um relatório circunstanciado das condições e situações existentes, de forma que, com tempo e elementos suficientes para uma reflexão mais profunda, se tome posições sobre os rumos da Entidade.

1º MANDATO - AGOSTO DE 1998 À SETEMBRO 1999

Eleita como Diretoria Provisória, durante o XIV ENATESPO, realizado em Fortaleza - Ceará, em Assembléia de fundação realizada dia 11 de agosto de 1998.

Eleitos: Jorge Alberto Cordon Portillo, Fernando Molinos Pires Filho (que não não estava presente a ocasião e posteriormente comunicou impossibilidade de participar) e Cecile Soriano Rodrigues. Ocupou a Presidência o Prof. Cordon, tendo a Colega Cecile, exercido a Secretaria da Entidade.

2º MANDATO - SETEMBRO DE 1999 À MAIO DE 2001

Eleita por ocasião do XV ENATESPO, realizado no Rio de Janeiro, em Assembléia realizada dia 28 de setembro de 1999.

Eleitos: Jorge Alberto Cordon Portillo (Presidente), Cecile Soriano Rodrigues (Secretária) e Luciana Bevenides Ferreira (Tesoureira).

3º MANDATO - JUNHO DE 2002 À JULHO DE 2004

Eleita por ocasião do XVII ENATESPO, realizado em Porto Alegre, em Assembléia Geral realizada em Porto Alegre, nos dias 30 e 31 de maio de 2002.

Eleitos: Cecile Soriano Rodrigues (Presidente), Samuel Jorge Moyses (Vice-Presidente), Fernando Molinos Pires (1º Secretário), Roger Keller Celeste (2º Secretário) e Paulo Sávio Angeiras de Góes (Tesoureiro).

4º MANDATO - AGOSTO DE 2004 À MAIO DE 2005

Eleita, como Diretoria Provisória, por ocasião da III Conferência de Saúde Bucal, realizada em Brasilia, durante Assembléia Geral realizada dias 30 de julho e 1º de agosto de 2004.

Eleitos: Fernando Molinos Pires Filho (Presidente) Ângela Maas (Vice- Presidente), Helenita Correa Ely, Maria Rita Ibanez de Lemos e Denis Marcelo Carvalho Dockhorn, Carlos Alberto Lima da Silva.